Notícias

25/12/2012 | Comissão vai apurar denúncia de servidora fantasma em gabinete de vereador de Vila Velha


O pedido teria sido acatado pelo plenário da Câmara de Vila Velha em razão de um apelo do próprio vereador investigado

20/12/2012 - 20h43 - Atualizado em 20/12/2012 - 20h46 - Vinícius Valfré - Gazeta Online

A Câmara de Vila Velha instaurou, nesta quinta-feira (20), uma Comissão Processante para apurar denúncia de pagamento de salário a uma servidora fantasma no gabinete do vereador Almir Neres (PSD). Caso fique constatado que a mulher, identificada como Francisca Pereira da Silva, não era servidora do Legislativo municipal, apesar de estar na folha de pagamento desde 2009, o parlamentar pode ser punido até com a perda do mandato.

A apuração interna será realizada a partir de um pedido formalizado pela ONG Transparência Capixaba. O pedido teria sido acatado pelo plenário da Câmara de Vila Velha em razão de um apelo do próprio vereador investigado. "A Câmara podia acatar ou não o pedido da Transparência. Pedi para que acatasse. Graças a Deus, eu não devo nada. E quem não deve não teme", frisou Almir Neres.

Um sorteio definiu os membros da Comissão: João Artém (PSB), Rogério Cardoso (PSDB) e Valdir do Restaurante (PTdoB). Eles terão inicialmente 90 dias para apresentar resultados. Os vereadores devem se reunir na próxima quarta-feira (26) para definir presidente e relator da Comissão.

"Independente da investigação do Ministério Público, vamos fazer a nossa. Vamos ouvir o vereador, a senhora e outras pessoas que a comissão julgar necessário. A princípio, o prazo é de 90 dias, mas pode ser prorrogado", frisou o vereador Artém.

A Comissão Processante vai atuar paralelamente ao Ministério Público, que abriu um inquérito civil para apurar o mesmo fato. O procedimento, porém, tramita sob segredo de Justiça.



Leia também:

03/05/2019
Nota: falta de transparência no corte de verbas no ensino superior é preocupante.

20/02/2019
ESCOLHA DO NOVO CONSELHEIRO: CRITÉRIOS POLÍTICOS QUE SEGUEM DESAGRADANDO A SOCIEDADE CIVIL E A POPULAÇÃO CAPIXABA

29/01/2019
Das nomeações para cargos do governo do Estado do Espírito Santo

27/01/2019
NOTA: Resistir é preciso De Mariana à Brumadinho impera a ineficiência e irresponsabilidade pública e privada

04/01/2019
NOTA: Inciso aprovado no estatuto do COAF gera preocupação



(c) 2009-2020. Transparência Capixaba - Todos os direitos reservados.
Porto