Notícias

02/05/2018 | Governo do estado do Espírito Santo tem postura conivente com servidor investigado pela Polícia Federal


A Transparência Capixaba, Organização Não Governamental sem fins lucrativos, com foco no combate à corrupção, na defesa da transparência pública, na participação política dos cidadãos e no fortalecimento da democracia,vem a público manifestar estranhamento diante da decisão do Governo do Estado do Espírito Santo de nomear para o cargo de Assessora Especial da Secretaria de Direitos Humanos a esposa do servidor exonerado da função de Assessor Especial da Secretaria de Esporte, senhor Evandro Figueiredo, investigado pela Polícia Federal por divulgação de notícias falsas no portal Capixabão.com.

Pelos fatos tornados públicos após a operação "Voto Livre" da Polícia Federal, o senhor Evandro teria divulgado pesquisa eleitoral com informações inverídicas em redes sociais e também no citado portal. A atitude teria a clara intenção de influenciar o voto do eleitor, porém, não foi a primeira vez que o portal de notícias em questão divulgou informações falsas. Sobre a Transparência Capixaba, e com patrocínio em redes sociais para ampliar o alcance, afirmou que a nossa entidade teria se calado diante das notícias de políticos capixabas denunciados na Operação Lava Jato em 2017, o que foi prontamente rebatido com o link para nossa nota do dia 12/04/2017 que pode ser lida em https://tinyurl.com/yacm6x3e e que foi maliciosamente excluído dos comentários pelos administradores da página do portal de notícias nas redes sociais.

Como agravante, há o fato de que o portal - cuja razão social é AR2 CAPIXABAO COMUNICACAO E ARTE LTDA ME - recebeu verba de comunicação do governo do estado através da Secretaria de Comunicação (SECOM) no ano de 2017.

Em que pese os cargos comissionados serem de livre nomeação e exoneração e que a esposa do servidor em questão não pode, a priori, ser culpada pelos erros do marido, é inegável que existe uma "tradição" de substitui-lo pela esposa, já tendo isso acontecido conforme noticiado pela imprensa, caracterizando ao nosso juízo uma clara intenção de ludibriar a demissão do marido diante desse expediente.

Considerando que, dentre os princípios que regem a Administração Pública está o da Moralidade, onde os gestores públicos devem primar pela ética no serviço público, a Transparência Capixaba alerta para os perigos da contratação de servidores comissionados que se utilizam do aparelho governamental para capturar o eleitorado em favor de seus contratantes e, ainda, sugere que o governo do Estado adote medidas prudenciais e enérgicas em relação a este caso, afastando também a servidora comissionada até que a denúncia contra seu marido seja esclarecida pela Polícia Federal, a fim de que não pairem suspeitas sobre as ações de nossos governantes.

Vitória, 02 de Maio de 2018,

Transparência Capixaba

"Contra a corrupção, a favor do Espírito Santo"




Leia também:

16/05/2018
Transparência Capixaba promove debate sobre perfis falsos que divulgam fake news

02/05/2018
Governo do estado do Espírito Santo tem postura conivente com servidor investigado pela Polícia Federal

13/04/2018
Nota das entidades do MCCE-ES (Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral) sobre Prisão em 2ª Instância e fim do Foro Privilegiado

12/04/2018
Transparência Internacional retorna ao Brasil e Transparência Capixaba será parceira

11/04/2018
Transparência Capixaba tem novo Secretário Geral



(c) 2009-2013. Transparência Capixaba - Todos os direitos reservados. Porto - Internet de Resultados.
Porto - Internet de Resultados